Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



4bec9dc640dfb3259273d244bcb164c3.jpgHá uns dias uma colega oferecia-me uma fatia de bolo de chocolate coberta de açúcar  Com a restrição de açúcar que fazemos cá em casa tenho cada vez mais dificuldade em comer coisas doces, tudo me sabe a muito doce e me enjoa por pouco que seja. Declinei educadamente a oferta e expliquei que só comia açúcar refinado em situações muito excepcionais, mesmo aniversários de familia e afins evito ao máximo porque se formos a abrir excepções para os anos do pai, da mãe, da avó, do primo e do vizinho passamos o ano nisto de não ter regra nem cuidado com a desculpa de que "ah não sou fundamentalista", eu nos salgados às vezes também ainda me perco mas processados de carne e açúcar já consigo dizer quase 100% não  (tirando aquela outra coleguinha que à dias me apanhou com fome e me desgraçou com duas dentadas de um bolo de chocolate bom).

 

E eis se não quando a pergunta do costume... "mas como é que consegues?! Eu adorava e preciso tanto de perder peso, mas não tirar o açúcar para mim não dá. E o que é que comes nos cafés?!"

 

Ora ai estão boas questões. Conseguir foi com muita forcinha de vontade que o primeiro mês foi duro, lá isso foi, foi restritivo mesmo e dificil de gerir mas passado o desafio inicial agora sabe mesmo bem sentir que não dependo de açúcar para ser feliz, que não há aqueles "apetites" inexplicáveis que me destruiam a saúde e a auto-estima e que me acompanhavam há muitos muitos anos. Sentir que tomo conta do que consumo é fabuloso e vale qualquer sacrificio. Eu era pessoa de comer tabletes inteiras de chocolate em momentos de mais ansiedade (que também eram bem mais frequentes porque o consumo de açúcar agrava esses estados, não sou eu que digo é a ciência) e por isso se eu consegui os outros também conseguem!

 

Já à pergunta "E o que é que comes nos cafés?!" Ora pois... muito pouca coisa, uma torrada com pouca manteiga (estou a tentar limitar ao máximo o consumo de pão mas é o "melhor" que se consegue em muitos cafés infelizmente), já digo que não aquele "pão de forma" artificial, de farinha refinada e péssima qualidade e tento sempre comer pão escuro nas poucas vezes em que como fora, mas o que faço 99,999% das vezes é levar marmita, sempre! Assim não há problemas de consciência, nem de entrar e sair sem comer e ficar cheia de fomeca até chegar a casa porque o café não tinha nada de minimamente bom para se consumir. (Sim isto já aconteceu e eu detesto ter fome que depois quando como vai tudo parar às ancas) 

 

Mas bom é isto, tomar consciência do que consumimos é fundamental, assumir que só temos um corpo e vamos ter que viver com ele até morrer é um dado adquirido por isso é tratar o melhor que se pode!
Por vocês façam boas escolhas sempre!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Captura de ecrã 2017-02-07, às 10.20.57.png

 A fonte é fiável, aliás muito fiável e desfaz alguns mitos associados ao consumo de proteína animal! Genericamente tem pontos contra porém, reparem ali na carne de frango (pollo). Ganha na corrida pela menor percentagem de gordura animal e reparem na diferença significativa entre a escolha de uma peça de carne de porco ou vaca magra e uma peça com gordura.

Admito que a gordura possa dar mais sabor à carne (eu pessoalmente não concordo mas respeito) porém reparem no impacto na saúde! E claro, não esquecer as alternativas vegetais, com baixissimo impacto no ambiente e na saúde!

Autoria e outros dados (tags, etc)

1e4d73c1a3d14bedd7a9c09fddfbd975.jpg

Eu, pessoa de mil marmitas porque não confio em nada do que por aí se come em cafés, levo sempre para lanche de meio de tarde 30g de frutos secos e  uma peça de fruta. Ontem não foi excepção, o problema é que a tarde esticou e eu estava faminta sem ainda ter conseguido chegar à minha marmita (Calma, não estive mais que 3h sem comer... mas eu às 2,5h já estou a dar cabo da próxima dose e ontem não deu).... Pois bem, não deu e eis se não quando chega uma coisa destas ao pé de mim, gentilmente cedida por pessoinhas simpáticas e amorosas! E eu catrapumbas... não foi um bicho deste tamanho, nem metade e à segunda dentada fiquei enjoadinha com o açúcar mas lá caí em desgraça e dei duas dentadas no pecado! 

E foi isto... moral da história?! Estivesse eu de barriga cheia e podiam por ali um banquete que nada me faria comer, muito menos doces!

Claro que depois fiz contas ao que comi e ao que tinha que me mexer para tirar aquele açúcar do fígado....e ao novo plano de treinos que me tem deitado a baixo e depois ando para aqui a manducar açúcar e farinha!!!!

 

Raios!!!! Cai em tentação!

Foto: Fonte Pinterest

Autoria e outros dados (tags, etc)

d7a02fcd9d83b89cf9a8e6c94d6c6ed6.jpg

 

E isto não é alarmismo é mesmo assim, se não vejam...
A restauração de um modo geral não oferece opções saudáveis, não é fácil chegar a um restaurante e ter legumes a acompanhar os pratos do dia. Muitas vezes as saladas/legumes são pagos à parte e há uma total desproporção na construção de uma "diária". Muitos lugares não oferecem sopa, outros há que mais de 50% da dose são hidratos de carbono de absorção rápida. Massas, arroz integral ou quinoa por exemplo, são uma miragem e quando existem são vendidos a preços altamente especulativos. E depois, além disso há a qualidade, a qualidade dos produtos e da confecção.

 

E bares e cafés?!??! Conseguem facilmente comprar um snack saudavel? Não, pois claro! 

 

Os menus de pausa são construidos sem qualquer preocupação com a racionalidade do que se serve, e usando e abusando de açúcar e/ou gorduras trans e gorduras saturadas.

Há de tudo

Café + Pastel de Nata 

Sumo de laranja natural + fatia de bolo 

Torrada + meia de leite 

 

Nem sei que diga... Comprar uma peça de fruta é quase proibitivo na maioria dos sitios, na maioria das vezes porque essa opção nem existe e quando existe, uma banana custa tanto como 1Kg no supermercado mais próximo.

 

Vivemos na era da especulação do falsamente saudavel porque, mesmo muitos menus vegetarianos ou verdes (acho imensa piada a esta designação, só que não...) que são pagos a peso de ouro (quando devia ser exactamente ao contrário uma vez que 1Kg de proteína vegetal é muito mais barata que 1Kg de proteína animal) são de muito má qualidade. A restauração continua a usar e abusar do óleo, da gordura, dos refogados, do sal...

 

Hoje não há desculpas para não cozinhar bem, saudável, com qualidade porque já não é uma questão de preço, na maioria dos casos, é uma questão de mentalidade, do "Não quero saber".

 

E é por isto que raramente saio de casa sem a minha garrafa de àgua aromatizada e um pack de fruta + frutos secos ou sem a marmita no caso de ter que comer fora.

 

Há bons restaurantes, há bons exemplos sim, mas a restauração e similares, de um modo geral é fraquinha, muito fraquinha nisto das opções saudáveis.

 

Renova-se a esperança (mas com muita expectativa) sobre a nova opção de disponibilizar menus vegetarianos em todas as cantinas públicas! Veremos...

 

Foto: Fonte Pinterest

Autoria e outros dados (tags, etc)

1381aba49f02ef4dd7b69522ae7896ac.jpg

 Objectivos por aí já há?!?!? Além da saúde que deve ser o principal claro está! 

Foto: Fonte Pinterest

Autoria e outros dados (tags, etc)



Contactos

us4all@sapo.pt

Também colaboro aqui


Sigam-me por aqui

Follow


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D