Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



WP_20170214_10_20_57_Pro.jpg

 

Nunca saí de casa sem pequeno - almoço, a verdade é que durante muitos anos era um sacrificio comer. Fazia-o porque era obrigada (e ainda bem, thanks family ) mas a verdade é que não me apetecia e eu era pessoa de bom alimento, aliás sempre fui. O facto de não ter fome se prendia com o ritmo de vida que tinha. Sempre me levantei com tempo suficiente para comer sentada à mesa, aliás eu e todos lá por casa mas o tempo que demorava a despertar não era suficiente, isto é, devia levantar-me mais cedo. Este erro continuou durante muitos anos, continuava a comer mas apenas pela consciência de que era determinante para o meu bem estar físico e emocional. Uma tomada de consciência progressiva do meu corpo e do meu estilo de vida, levou-me a fazer algumas alterações.

 

Hoje levantamo-nos sempre contando com 1 hora para pequeno-almoço, não estamos 1 hora a comer como é evidente, longe disso mas dispensamos mais ou menos o mesmo tempo ao pequeno-almoço e ao jantar, isso dá tempo de despertar tranquilamente, sem correrias, com tempo para pensar no que queremos comer e fazer as escolhas respeitando as necessidades do nosso organismo, porque elas mudam de dia para dia por isso todos os dias são diferentes, porque se não almoçamos e jantamos sempre o mesmo, não é razoavel e muito menos saudável, tomar sempre o mesmo pequeno-almoço.

Deixo previamente preparadas panquecas, ou ingredientes para papas. Há sempre uma enorme variedade de sementes e frutos secos e nunca falta fruta da época cá por casa. Há mel, manteiga de amendoim, café, àgua (muitas vezes aromatizada com limão), há chás, muitos e de muitas origens, com cheiros bons e sabores melhores... há tempo! Assim garantimos o aporte nutricional necessário às primeiras horas da manhã, garantimos acima de tudo que, a refeição mais importante do dia é tomada calma e tranquilamente sentados e que temos tempo para tudo sem a pressão do relógio matinal.

 

E sabe tão bem... E por aí? Muita correria matinal ou muito respeito pelo corpo e pelos ritmos de cada um?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Stocksy_herbal-tea_22573-577192ff5f9b585875ea7b22.

 

Nos últimos dias tem sido um tal desfilar de lamentos de constipações e estados gripais por essa blogosfera, que decidi tomar medidas (sim, não vá isto pegar-se que nunca se sabe) :) 

 

Aqui em casa atiramo-nos sem dó nem piedade ao gengibre, aos kiwis, às laranjas e aos limões (tudo caseirinho, uma maravilha) e claro, muito pólen de abelha.

 

Tudo junto dá um mix perfeito anti constipações que, até agora tem resultado! 

 

E como é que damos cabo deste mix de alimentos que parecem nada ter a ver uns com os outros?!? Simples, enquanto há fruta caseira não se compra, o que significa que durante a estação mais fria só comemos exclusivamente laranjas, tangerinas e kiwis. É o que há, é de época e por isso é o que o nosso organismo necessita, de outra forma a Natureza não nos daria esta fruta nesta altura.


Quanto ao gengibre, fazemos chá, com uma rodela de gengibre, uma rodela de limão e um pau de canela (é só maravilhoso e ainda auxilia na remoção de gordura abdominal, isto considerando que se tem um estilo de vida saudavel e uma actividade física regular é claro). Usamos também em água aromatizada, fica DELICIOSO e para tempero, uma rodela picada para temperar arroz de peixe (anda por aí receita), nesta altura do ano em que não há tomate (o que há não é de qualidade porque não é de época) é óptimo juntamente com um pouco de caril, açafrão e mel para substituir o tempero mais tradicional.

 

E o pólen? Bem esse funciona mais como "medicamento natural" do que outra coisa. As vezes vai só diluido num copo de água (não é agradavel mas são 3 seg de mau estar, prefiro isso a 15 dias de constipação); também adiciono às papas de aveia (ai fica bem bom) e podem colocar em iogurtes por exemplo.

 

E pronto ai está o mix anti-constipação cá de casa :) 
Foto: Fonte Pinterest

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Recomeçar

20.01.17

bad0fd7719f25a52b9e6157e4fbfed09.jpg

Há quase 1 mês sem escrever  e os melhores leitores, fieis e presentes! As visualizações mantêm-se e o facebook e o instagram continuam a crescer! Obrigada, muito muito obrigada!!! 

Ainda vou a tempo de vos desejar um bom ano?! Então que seja um ano fantástico, aqui será um ano de muitas novidades!

De volta e com muita vontade de continuar a crescer convosco diariamente! E cheia de novidades ora fiquem atentos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Zankyou #5

25.11.16

Captura de ecrã 2016-11-08, às 09.18.41.png

Andava por aqui tão distraida com outros temas que nem me ocorreu deixar-vos a mais recente colaboração com a Zankyou Portugal.


Espreitem aqui, espero que gostem! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

leite.jpg

 

Esta podia ser uma óptima noticia para começar o dia, não fosse a desconfiança que tenho face aos substitutos que estão a ser actualmente usados por uma boa percentagem da população.

 

Há uma corrente mais "tradicional" ligada à saúde humana que defende o consumo de leite sem olhar às condições a que os animais são sujeitos e à má qualidade do produto colocado à disposição do consumidor. É como se de repente muitos profissionais de saúde tivessem parado na altura do galão e do pão com manteiga e nada mais importe... Não consigo entender nem aceitar tal facto. Há inumeras fontes de proteína e cálcio de qualidade muito superior ao leite que chega à prateleira do supermercado.

 

O leite que vulgarmente nos chega às mãos é conseguido recorrendo a sistemas de produção intensiva em que os animais são colocados em espaços mínimos, sem acesso a ar livre, apenas alimentando-se de rações, nada de pasto, nada de nada, e extremamente estimulados hormonalmente e medicados. E claro, não há milagres, quem bebe o leite bebe tudo isso. Hoje felizmente há acesso a um sem fim de receitas, desde smothies, a chás, a papas de cereais integrais que podem ser preparadas na véspera, a 1001 formas de comer pão com recurso a boas farinhas. Não há qualquer justificação, a meu ver, para consumir um alimento de qualidade duvidosa, com um enorme impacto na natureza e sem respeito pelos animais.

 

O problema claro está prende.se com os substitutos utilizados. Nos últimos anos foi ver nascer nas prateleiras dos super e hipermercados um conjunto de novas opções de "leite" vegetal cuja qualidade está ao nivel do leite de origem animal e o impacto na natureza e na nossa saúde também. Uma vez de vez em quando não é grave, mas consumir diariamente bebida de arroz, ou de amendoa, ou de soja, etc.. é também pouco correcto, dada a quantidade de açúcares adicionados que estas bebidas regra geral têm.

 

Em suma, se substituirem o tradicional leite por alimentos variados, pequenos-almoços completos e diversos ao longo da semana, evidentemente que é a melhor das opções, particularmente recorrendo a produtos frescos, nada de processados nem açúcares adicionados!

 

Foto: Fonte Pinterest

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mundo Us4all

foto do autor


Contactos

us4all@sapo.pt

Também colaboro aqui


Sigam-me por aqui

Follow


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D